Tecnologia e-coat da BASF: maior proteção e menor consumo

Tecnologia e-coat da BASF: maior proteção e menor consumo

Marcos Fernandes, diretor de Tintas Automóvel da BASF, aborda a tecnologia e-coat, que anuncia elevado poder de proteção e possibilita a redução da camada de aplicação, gerando uma diminuição do consumo de material de até 20%.

A cor do veículo faz parte do conjunto de itens que direcionam o estilo que o construtor de automóveis define para cada um dos seus modelos e tem potencial para representar uma marca ao longo da vida útil de um veículo.

Por isso, é fundamental que o processo de pintura automóvel seja feito com qualidade e tecnologia, além de garantir a proteção contra degradação ou danos durante o uso do automóvel.

Segundo Marcos Fernandes, “este é um ponto muito importante que é garantido na etapa da fabricação tanto da tinta como do automóvel em si, já que o produto final só terá a proteção e qualidade desejadas após a aplicação de vários revestimentos. E estas camadas devem ser aplicadas com produtos que resultem numa cobertura uniforme e com menor espessura”.

Os anos de experiência em desenvolver soluções para o setor, juntamente com a parceria com os clientes, levou a BASF a produzir diversas inovações para o processo de pintura do veículo, que envolve cinco camadas, desde o pré-tratamento da superfície, o e-coat para proteção contra corrosão, passando pelo primer, base e verniz. No final de todo o processo, todas estas camadas medem apenas um décimo de milímetro de espessura, sendo mais finas do que um fio de cabelo humano.

De acordo com o diretor de Tintas Automóvel da BASF, “o e-coat é a primeira camada aplicada depois do pré-tratamento da peça de metal. Nesse processo, a carroçaria é inteiramente imersa no produto e uma corrente elétrica promove a sua deposição na superfície de metal. Tem a finalidade de proteger contra a corrosão com maior eficiência, incluindo as cavidades que não poderiam ser alcançadas facilmente com a aplicação de spray”.

Base de água Cathoguard
A tecnologia de e-coat à base de água Cathoguard, desenvolvida pela BASF, dispõe de elevado poder de proteção e possibilita a redução da camada de aplicação sem perder a propriedade de proteção, o que, por sua vez, leva a uma redução no consumo de material de até 20%, além de promover uma economia relevante de água no processo. A utilização deste produto é fundamental para quem procura desenvolver processos de produção mais sustentáveis.

“O primer, a camada seguinte, elimina qualquer irregularidade. Proporciona uma superfície lisa, protege contra embates de pedras e protege o e-coat da radiação UV. A próxima camada é a base, onde está a cor que empresta a personalidade ao veículo, que é um dos requisitos estratégicos e muito valorizados pelos fabricantes de automóveis”, explica Marcos Fernandes.

O responsável acrescenta que “a qualidade desta camada é assegurada por uma ampla gama de pigmentos e elementos de efeito especial. A BASF tem disponível no seu portefólio ricas cores sólidas, metálicas e efeitos de profundidade, além de produtos que oferecem características funcionais. Um exemplo são os pigmentos especiais que promovem a reflexão dos raios UV, até mesmo em cores escuras, diminuindo a temperatura da superfície do veículo. Assim, a necessidade de ligar o ar condicionado para aliviar o calor no interior do veículo é menor. Além do conforto, a tecnologia reduz o consumo de combustível ou aumenta a autonomia dos veículos elétricos”.

Futuro dos veículos traz novos desafios
A última etapa é o verniz, cuja principal função é proteger a superfície durante a vida do veículo contra as mais diversas agressões, como arranhões, excrementos de pássaros, insetos e radiação UV, entre outras possibilidades. A principal inovação da BASF para o acabamento é o iGloss, uma espécie de verniz automóvel que garante proteção extra à pintura dos veículos, aumentando a resistência a arranhões e evitando manchas e desbotamento. A solução anuncia um índice de 90% de recuperação de danos externos, enquanto os demais produtos do mercado vão até aos 70%.

“Além de todas as exigências atuais, o futuro dos veículos traz-nos novos desafios e a BASF já está a trabalhar em produtos que contribuam para viabilizar as inovações que estão para chegar. Por exemplo, podemos citar uma nova tecnologia de tintas que incluem uma característica especial de reduzir bloqueios dos sinais infravermelhos aos sensores Lidar e, assim, garantir o perfeito funcionamento dos veículos autónomos num futuro muito próximo”, revela o diretor de Tintas Automóvel da BASF.

Que, a concluir, afirma que “a boa gestão deste processo é fundamental para que a pintura tenha um resultado que corresponda as expectativas dos fabricantes e, principalmente, dos consumidores. E pelo facto de haver muitas etapas, a cobertura e espessura de cada produto deve ser uniforme e fina para garantir um acabamento perfeito. Por isso, os fornecedores da indústria automóvel têm a responsabilidade de estar sempre a investir no desenvolvimento de soluções inovadoras e sustentáveis que vão ao encontro da maior competitividade e necessidades técnicas e estéticas”.

Notícias da mesma categoria

Avatar

Do mesmo Autor: Bruno Castanheira

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com