BASF investe em materiais para baterias de veículos elétricos

BASF investe em materiais para baterias de veículos elétricos

Como parte do plano de investimentos para apoiar a cadeia de valor de veículos elétricos na Europa, a BASF anuncia um novo local de produção de materiais para baterias em Schwarzheide, na Alemanha.

A fábrica, de última geração, produzirá materiais de cátodo ativo (CAM) com capacidade inicial que permitirá o fornecimento de cerca de 400 mil veículos elétricos completos por ano, com materiais para bateria da BASF. Os inovadores materiais catódicos da BASF aumentam o desempenho das baterias, promovendo o sucesso da mobilidade “amiga do meio ambiente”.

O projeto modular e a infraestrutura da fábrica de Schwarzheide permitem um rápido aumento na produção, permitindo que a BASF dê resposta à crescente procura dos clientes europeus por veículos elétricos. A nova unidade usará precursores (PCAM) da base da BASF, anteriormente anunciada em Harjavalta, na Finlândia. O início das operações das duas fábricas está previsto para 2022.

“As fábricas na Finlândia e na Alemanha oferecerão aos nossos clientes o acesso confiável a materiais ativos de cátodo de níquel, sob medida, próximo às instalações de fabricação europeias”, afirma Peter Schuhmacher, presidente da divisão de Catalisadores da BASF.

Com os investimentos na Finlândia e na Alemanha, a BASF será o primeiro fornecedor de material catódico ativo com capacidade de produção local nos três principais mercados da atualidade: Ásia, EUA e Europa. A BASF tornar-se-á no fornecedor líder numa cadeia de suprimentos confiáveis, sustentáveis e com base europeia, que incluirá o fornecimento de metais básicos, principalmente níquel e cobalto, além da produção de precursores e material catódico dentro de uma região.

A fábrica de Schwarzheide recorre a uma turbina a gás e a vapor com eficiência energética que opera sob o princípio da geração combinada de calor e energia. Atualmente, está a ser modernizada para aumentar ainda mais sua ecoeficiência. Até a fábrica de materiais para baterias ser comissionada, a integração de energias renováveis também está a ser planeada. A fábrica em Harjavalta utilizará recursos de energia renovável, incluindo energia hidrelétrica, eólica e com base em biomassa. Esta combinação vantajosa de matrizes energéticas fornecerá ao CAM uma pegada muito baixa de CO2.

Os investimentos nas duas fábricas reforçam o apoio da BASF à agenda da Comissão Europeia em direção a uma cadeia de valor de produção de baterias e fazem parte do IPCEI (Important Project of Common European Interest ou Projetos Importantes de Interesse Europeu Comum em português), aprovado pela Comissão Europeia no dia 9 de dezembro de 2019 sob as regras de auxílio estatal da União Europeia.

“Enquanto essas tecnologias não chegam ao Brasil, o potencial maior na região segue com os biocombustíveis, como o etanol e o biodiesel. A área de Catalisadores, que tem produção local em Indaiatuba, está pronta para suportar projetos e desenvolvimentos, atendendo os desafios que estão a surgirs”, afirma Letícia Mendonça, diretora da Unidade de Catalisadores da BASF para a América do Sul.

Mais informações sobre os materiais para bateria da BASF e sobre o compromisso da BASF para com a mobilidade elétrica, estão disponíveis aqui.

Notícias da mesma categoria

BASF investe em materiais para baterias de veículos elétricos

Do mesmo Autor: Bruno Castanheira

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com