“Estamos a investir na formação da nossa equipa técnica”, Manuel Guedes Martins

“Estamos a investir na formação da nossa equipa técnica”, Manuel Guedes Martins

A missão da MGM é garantir sempre os melhores serviços de assistência técnica baseada num relacionamento de confiança, indo ao encontro dos interesses de clientes, colaboradores e comunidade.

Como valores, a empresa sediada em Serzedo defende o profissionalismo, a transparência, a excelência e a proatividade. Que são, de resto, características inerentes à sua cultura organizacional. O que acaba por refletir-se, de acordo com Manuel Guedes Martins, gerente da MGM, na atenção ao cliente, na qualidade dos serviços prestados e na comercialização de produtos.

Recentemente, a MGM recebeu uma nova certificação para sistemas de refrigeração. Qual a sua importância para a evolução da empresa?

A MGM labora, diariamente, com estações de ar comprimido, da qual fazem parte os secadores por refrigeração, os quais estão presentes em 80% das oficinas. Proteger o ambiente é uma das nossas preocupações. Como tal, entendemos que era importante estarmos certificados para manusear este tipo de equipamentos. Esta certificação impõe condições que visam reduzir a emissão de gases fluorados com efeito de estufa para a atmosfera.

A MGM tem promovido várias ações de formação, nomeadamente em veículos híbridos e manuseamento de gases fluorados. A quem se destinam estas formações e quais os objetivos que pretendem alcançar?

Com a ideia de estar próxima dos seus clientes a MGM promoveu, nas suas instalações, uma formação em tecnologia e manutenção de veículos híbridos. Esta formação vem ajudar os mecânicos “tradicionais” a adquirirem conhecimentos para intervencionar esta tipologia de veículos. As formações destinam-se aos profissionais das áreas da eletrónica e mecânica automóvel, que são, no fundo, os nossos clientes. 

Uma das grandes apostas da MGM foi o investimento na formação de três dos seus colaboradores para manuseamento de gases fluorados em equipamentos de refrigeração.  A MGM conta, atualmente, com três técnicos certificados na Categoria I para executar manobras de assistência e reparação nestes equipamentos.

As empresas e técnicos que trabalham com equipamentos fixos de refrigeração, ar condicionado e bombas de calor que contenham determinados gases fluorados com efeito de estufa, deverão ser certificados, nos termos do Regulamento (CE) n.° 303/2008, transposto para o quadro nacional através do DL n.° 56/2011, de 21 de abril. Cada vez mais, os compressores de parafuso vêm integrados com secadores por refrigeração. Estas unidades contêm gases fluorados com efeito de estufa.

Como é constituída, atualmente, a equipa técnica da MGM?

Somos 22 colaboradores, 13 dos quais na assistência técnica, oito no exterior e cinco nas nossas instalações.

Como caracteriza o mercado dos equipamentos oficinais na atualidade?

Verificamos que, no nosso país, as oficinas encontram-se apetrechadas com os equipamentos estritamente indispensáveis e que só procedem à respetiva renovação quando necessário.

Considera que está a haver uma retoma na aquisição de equipamentos oficinais?

O cliente só investe no equipamento novo quando o que dispõe já não é passível de ser reparado.

Algumas marcas são vendidas sem a respetiva homologação e certificação CE. O que deve e pode ser feito para evitar a venda destes equipamentos?

Cabe ao fabricante verificar se o produto satisfaz todos os requisitos previstos na legislação europeia. A marcação CE nos equipamentos certifica que os mesmos foram avaliados e cumprem os requisitos da EU em matéria de segurança, saúde e proteção do ambiente.

Compete aos órgãos de comunicação social e às associações do setor alertarem para que, ao adquirirem equipamento, não valorizem só a questão do preço, mas a qualidade do produto. Existem no mercado equipamentos a preços muito baixos, mas que não cumprem os requisitos.

Que fatores as oficinas valorizam mais num fornecedor de equipamentos? Um bom serviço de assistência técnica tem influência na escolha do fornecedor de equipamentos?

Valorizam um fornecedor honesto, sério e profissional, capaz de aconselhar o tipo equipamento de acordo com as necessidades do cliente.

O pós-venda é um ponto a considerar na compra de um equipamento. É importante contar com um fornecedor que disponha de um serviço de assistência técnica e de um stock de peças alargado, capaz de responder, de forma rápida, sempre que necessário.

Não se trata apenas de vender os equipamentos. Temos de estar disponíveis quando o cliente mais necessita do nosso apoio profissional. A prontidão ao nível da assistência técnica, bem como a garantia dos serviços que prestamos, são a mais-valia da MGM.

A eletrónica está, cada vez mais, presente nos equipamentos oficinais. Como está a reagir o mercado a esta evolução? Estão a conseguir adaptar-se ao desenvolvimento tecnológico dos modernos equipamentos?

Encontramo-nos em fase de adaptação. Queremos acompanhar a evolução e, por isso, estamos a investir na formação da nossa equipa técnica.

Quais as expectativas de volume de negócios para 2020? Considera que vai ser um ano positivo para a MGM?

Pretendemos manter ou aumentar ligeiramente o volume de negócios. A MGM, conhecida e caracterizada pela assistência técnica que presta, tem vindo, aos poucos, a aumentar o valor de vendas de equipamentos das marcas representadas: OMCN, Ravaglioli, Balma.

Apesar da dificuldade de liquidez que sentimos junto dos clientes, contamos que vá ser um ano positivo, com um aumento a rondar os 10% no volume de faturação. Não temos como objetivo crescer abruptamente. O nosso lema é crescer de forma sustentada.

E quais são as tendências futuras no negócio da assistência a equipamentos oficinais, onde a MGM exerce a sua atividade?

Existem, atualmente, muitas empresas a laborar nesta área. Mas poucas são certificadas e credíveis. Acreditamos que as que o são têm potencial para crescer.

Notícias da mesma categoria

João Vieira

Do mesmo Autor: João Vieira

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com