GS Yuasa alerta para os fatores de desgaste da bateria fruto da sua inatividade

GS Yuasa alerta para os fatores de desgaste da bateria fruto da sua inatividade

A bateria é um componente essencial, quer do sistema de carga e arranque, quer dos restantes sistemas elétricos do veículo. Como tal, deve ser preservada e inspecionada regularmente. Longos períodos de inatividade provocam desgaste antecipado.

A bateria inicia a sua vida útil a partir do momento em que é ativada na fábrica onde é produzida, sendo afetada por diferentes fatores internos e externos. Fatores esses que devem ser tidos em consideração quando a bateria está armazenada ou passa a ser instalada no veículo.

De acordo com a GS Yuasa, em longos períodos de inatividade da bateria, tanto no local de armazenamento como montada no veículo, ocorre o efeito de “estratificação de eletrólitos”. Isto acentua-se quando a bateria é instalada no veículo, uma vez que terá sempre um consumo pequeno. E caso a bateria tenha sido usada anteriormente, apresentará algum desgaste.

Nesse processo, graças à gravidade, o ácido que tem maior densidade do que a água tende a depositar-se na parte mais baixa da bateria, criando áreas com maior concentração do mesmo, o que potencia maior desgaste e corrosão. Além disso, reduz a capacidade da bateria ao deixar zonas da placa sem a concentração correta de eletrólitos.

Se a bateria descer abaixo de 12,4 Volt, mas acima de 11,5, com uma carga correta (não considerando uma carga com o alternador do veículo), esse efeito é totalmente reversível. Se forem efetuadas recargas abaixo do 12,4 Volt com o alternador do veículo ou caso não se recarregue a bateria, ela sofrerá desgaste prematuro e irreversível, não sendo defeito de fabrico.

Para mais informações sobre procedimentos de verificação, clicar aqui.

Para mais informações sobre as condições de garantia, clicar aqui.

Notícias da mesma categoria

Avatar

Do mesmo Autor: Bruno Castanheira

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com