Sabia que os dejetos artificiais de pássaros podem proteger a pintura do veículo?

Sabia que os dejetos artificiais de pássaros podem proteger a pintura do veículo?

Se, em muitos países, ser atingido por dejetos de pássaros pode ser sinal de sorte, no que ao automóvel diz respeito a situação pode ter implicações mais sérias para a pintura.

Por isso, as viaturas da Ford são testadas para esta eventualidade. Como? Através do recurso a excrementos artificiais de aves. Os dejetos sintéticos desenvolvidos em laboratório são tão realistas que podem refletir exatamente as diferentes dietas – e, consequentemente, a variação da acidez dos excrementos – da maioria das aves na Europa.

Aplicadas em painéis de teste em spray, as amostras são envelhecidas a 40° C, 50° C e 60° C num forno para replicar as condições reais a elevadas temperaturas, elevando a proteção de corrosão da pintura ao seu limite.

O “teste com dejetos de pássaros” é apenas uma das provações a que as amostras de pintura são sujeitas. Também é aplicado ácido fosfórico, misturado com detergente em spray, e pólen artificial nos painéis antes de serem envelhecidos nos fornos a 60° C e a 80° C, por 30 minutos. O teste protege contra as partículas transportadas pelo ar, como o pólen e seiva das árvores. 

Limpeza de primavera

A primavera e o verão podem ser particularmente perigosos para a pintura, não só pelo aumento da presença das aves, mas porque a pintura pode suavizar e expandir sob luz solar intensa.

Quando arrefece e contrai, qualquer sujidade, incluindo os dejetos de aves, adere à superfície. Se deixadas no veículo, a sujidade pode deixar impressões permanentes que exigem um tratamento especilizado para a sua remoção.

Ao ajustar com precisão os pigmentos, resinas e aditivos usados na brilhante pintura protetora do veículo, os especialistas conseguem garantir que o revestimento que a Ford aplica nos seus modelos tem uma maquilhagem ótima para resistir ao impacto desse tipo de poluentes, independentemente das condições climatéricas. 

A ciência dos dejetos de aves

Os excrementos de aves costumam ter coloração branca e negra, mas nem tudo são dejetos. A parte branca é ácido úrico, que equivale à urina da ave, formada no extrato urinário.

Os dejetos são formados no sistema digestivo e ainda que ambos sejam secretados em simultâneo, tal acontece a uma velocidade que não permite que se misturem. 

Testes de pintura Ford adicionais

Outros testes para as amostras de pintura incluem o bombardeio, de forma ininterrupta, de luz ultra-violeta, até 6.000 horas (250 dias) num laboratório de iluminação – simulando cinco anos de permanência no local mais iluminado na Terra – para avaliar as condições do clima no exterior.

Mas há mais: congelamento em temperaturas abaixo de zero; exposição à sujidade comum nas estradas durante o inverno, numa câmara com altos nível de humidade e sal, sendo sujeito ainda a manchas de combustível, ao simular o transbordo num abastecimento no estação de serviço.

Como limpar dejetos de aves no veículo

Deixar excrementos de aves no veículo nunca é boa ideia. O conselho será fazer uma limpeza regular com esponja e água morna com champô de pH neutro, removendo gentilmente as substâncias de aparência inofensiva da pintura.

Encerar as superficíes pintadas uma ou duas vezes ao ano ajudará a garantir que os novos acabamentos resistam aos ataques mais severos, permanecendo brilhantes por mais tempo.

Veja o vídeo aqui.

Notícias da mesma categoria

Avatar

Do mesmo Autor: Bruno Castanheira

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com