“Neste momento é necessário ter cabeça fria”, Armindo Romão, Auto Delta

“Neste momento é necessário ter cabeça fria”, Armindo Romão,  Auto Delta

A Auto Delta tem na diferenciação e na solidez dois dos seus trunfos. A rede CGA Car Service continua a assumir uma importância vital para a empresa de Leiria, que acredita na adaptação do setor a uma nova realidade imposta pela pandemia de Covid-19

Este ano voltaram a ser PME Excelência. O que representa este estatuto para a Auto Delta e que mais-valias e vantagens trouxe para a empresa?
Foi com muito orgulho que voltámos a ser distinguidos como PME Excelência, um galardão que destaca o desempenho económico-financeiro da empresa. Para além do destaque sobre a marca Auto Delta que esta distinção confere, a verdade é que ser PME Excelência é um factor de diferenciação e uma garantia da solidez e idoneidade da empresa, decisivo no relacionamento com instituições financeiras e com os players do mercado em que nos inserimos.

A iniciativa Fabricante do Mês continua a ter boa recetividade por parte dos clientes? Qual tem sido o retorno a nível de vendas e notoriedade das marcas envolvidas?
Para o ano de 2020 decidimos alterar o formato de campanhas que disponibilizamos aos nossos parceiros comerciais. Depois de ter sido feito um esforço na dinamização das marcas ao longo destes últimos anos, importante para o estabelecimento da Auto Delta como um dos principais players do Aftermarket nacional, acreditamos que agora é tempo de promover a Auto Delta como um todo.

Desta forma, não nos cingimos a apenas uma marca por mês, procurando disponibilizar mais opções a quem connosco trabalha, conscientes da grande diversidade e qualidade que podemos proporcionar aos nossos parceiros comerciais em todos os momentos.

Qual o ponto de situação da rede oficinal CGA? Quantas oficinas já aderiram à rede e quais as perspetivas de novos aderentes até final do ano?
A rede de oficinas CGA Car Service, que agora já conta com uma unidade Multi Oficina Service, tem vindo a crescer dentro do que têm sido as nossas expectativas desde a primeira hora. Sabemos que a adesão a este tipo de redes será decisiva para o crescimento das oficinas portuguesas e a Auto Delta teria de estar presente, simultaneamente com os nossos parceiros comerciais, a apoiar quem em nós confia.

Neste momento contamos com 35 estabelecimentos já oficializados e contamos chegar ao final de 2020 com 80 membros, ajudando a que a CGA Car Service seja, cada vez mais, a maior rede oficinal da Península Ibérica.

No início do ano a Auto Delta realizou um evento formativo subordinado ao tema “Mecânica para Mulheres”. Qual o objetivo desta ação e que balanço faz desta iniciativa?
Numa época em que a igualdade de género é um tema muito importante, também na Auto Delta sentimos a importância de promover essa igualdade como forma de levar a organização a atingir os seus objetivos. O interesse na participação nesta iniciativa já fazia antever favoravelmente a sua realização mas o que se viu durante a mesma, com todas as participantes a envolverem-se e a compreenderem a sua importância para o seu desenvolvimento pessoal, mostra claramente que esta foi uma aposta claramente ganha.

A crise Covid-19 trouxe consigo uma situação sem precedentes que não alterou apenas a vida quotidiana de todos, mas também afetou a generalidade das empresas. Como está a Auto Delta a enfrentar esta pandemia?
Com muita resiliência e expectativa quanto ao futuro. Tomámos algumas medidas preventivas ainda antes do estabelecimento do estado de emergência e, sendo esta uma situação nova para todos, temos tomado um comportamento bastante cauteloso, não colocando nunca em causa o bom trabalho realizado ao longo destes mais de 40 anos de vida bem como a saúde da nossa equipa.

Foi também decisivo o estabelecimento da nossa atividade comercial como “serviço essencial” pelo decreto que regulamenta a aplicação do estado de emergência para a manutenção de um dia-a-dia que tentamos que seja o mais normal possível.

O que mudou na atividade da Auto Delta?
Em primeiro lugar, procurámos minimizar o risco de transmissão interna do vírus entre a nossa equipa. Assim, para além das medidas de distanciamento social e de etiqueta respiratória que desde a primeira hora todos seguiram, os elementos cuja atividade permite passaram a estar em teletrabalho.

Depois, para além da redução de elementos da equipa a trabalhar dentro das instalações da empresa, procurámos limitar a lotação das nossas lojas, o que foi prontamente aceite e compreendido por quem nos visita, um maior cuidado no transporte e entrega de mercadorias bem como a óbvia maior frequência de higienização das nossas instalações.

Como está a necessidade de isolamento social a impactar na atividade da Auto Delta?
Impacta a nossa atividade na mesma medida em que impacta no dia-a-dia de todos nós, seja a nível profissional ou social. O ser humano, sendo um “animal social”, não está naturalmente preparado para ser confinado a determinados espaços durante períodos extensos de tempo. A verdade é que, quando falamos nos elementos que se encontram em teletrabalho, podemo-nos apesar de tudo congratular por vivermos numa época onde já existe um grande número de ferramentas que minimiza a distância e permite uma produção semelhante à realizada nas instalações da empresa.

Que meios utilizam para manter o contacto com os clientes?
Continuamos a utilizar os meios habituais, à exceção do contacto pessoal. Apesar da nossa equipa comercial não poder visitar as instalações dos nosso parceiros comerciais, a verdade é que tanto estes como a nossa equipa de call center se encontra na sua máxima força, contactando todos os nossos parceiros, dizendo presente neste momento complicado.

Como estão a apoiar os vossos clientes neste momento difícil que o mercado está a viver?
Na Auto Delta, o apoio ao parceiro comercial tem sido um fator essencial para o bom desempenho que temos vindo a realizar. Desta forma, nunca o poderíamos descurar pelo que todos os meios habitualmente utilizados, à exceção do contacto pessoal, se encontram disponíveis. A Auto Delta continua aqui, pronta para responder às suas dúvidas e anseios, tal como se esta pandemia não existisse pois, só assim, conseguiremos continuar a crescer.

Que boas práticas estão a ser implementadas pela Auto Delta  para conseguir manter a atividade em segurança?
Para além da redução da equipa a trabalhar nas instalações da Auto Delta, temos procurado minimizar um eventual contágio através do distanciamento social e da etiqueta respiratória e ainda o estabelecimento de uma lotação máxima dentro das nossas ojas bem como uma maior e mais frequente higienização das nossas instalações.

Na sua opinião, o que vai acontecer ao aftermarket em Portugal pós Covid-19?
Devemos salientar que, em primeiro lugar, o aftermarket nacional não vai desaparecer de um dia para o outro. Porém, o eventual agravamento deste ciclo económico desfavorável poderá levar ao desaparecimento de alguns players através da sua extinção ou da sua integração dentro de outros mais capazes de enfrentar este momento adverso.

Que mensagem deseja transmitir ao setor para o futuro?
Todos nós já vivenciámos maiores ou menores crises mas nada como a que surgiu com esta pandemia. Neste momento é necessário ter cabeça fria, aproveitar todas as oportunidades que possam surgir e respeitar todas as indicações das autoridades competentes pois só assim poderemos continuar a ser um sector de referência na economia nacional.

 

Notícias da mesma categoria

João Vieira

Do mesmo Autor: João Vieira

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com