DPAI/ACAP constitui nova Comissão Especializada

DPAI/ACAP constitui nova Comissão Especializada

Com a criação da nova “Comissão Especializada da Distribuição de Peças e Tecnologias de Informação Auto”, o setor da distribuição fica mais fortalecido, pois abrange um maior leque de empresas, com uma visão de futuro mais adaptada aos desafios que esperam o setor

Na origem da DPAI – Divisão do Pós-venda Automóvel Independente da ACAP, um dos principais objetivos foi a constituição de Comissões Especializadas dedicadas a diversas áreas do aftermarket. Assim nasceram as Comissões Especializadas de fabricantes, distribuidores e mobilidade. Mas os tempos mudam e houve necessidade de alterar o âmbito de atuação das diversas Comissões.

“A Comissão Especializada de Distribuidores de Peças, não estava a cumprir os objetivos pretendidos e houve necessidade de mudar. Achei que o melhor a fazer era dissolver a Comissão de Distribuidores e criar uma nova Comissão já virada para o futuro”, diz Joaquim Candeias, presidente da DPAI.

“Esta nova Comissão consegue ser mais abrangente e incluir empresas da área da distribuição e comercialização de peças auto, desde o importador, distribuidor, retalhista ou grupos de compras, mas também aquelas que vendem online e têm plataformas na web, assim como as empresas de tecnologia de informação ligadas ao aftermarket”, acrescenta.

Criada no passado mês de junho, após várias reuniões via web e presenciais com os membros, a nova Comissão, denominada “Comissão Especializada da Distribuição de Peças e Tecnologias de Informação Auto”, foi constituída por iniciativa e proposta da Comissão Executiva do Pós-venda Independente à Direção da ACAP.

Objetivos claros
Os objetivos da nova Comissão são os de acompanhamento constante e atempado da atividade sectorial das empresas por si representadas, designadamente a análise de todos os assuntos que afetam o setor que representa, assessoria informativa e formativa aos associados, e dinamização e promoção do setor junto da opinião pública através dos órgãos de comunicação social.

“As Comissões dentro da ACAP têm de estar preparadas, quer para o momento atual, quer para o futuro. Por isso tivemos de fazer bastantes alterações aos estatutos, em relação aos anteriores, nomeadamente anível de coordenadores. Enquanto a Comissão anterior tinha apenas um coordenador, esta passa a ter três, a saber. José Pires, da Krautli, Isabel Basto, do Grupo Nors, e Jorge Menezes da Autozitânia. Todos têm as mesmas responsabilidades, o que garante, que mesmo que exista um percalço com qualquer um deles, os outros garantem a continuidade e desenvolvimento da Comissão”, refere Joaquim Candeias.

Para esta Comissão reunir, basta a presença de 5 empresas membro, sendo que cada empresa pode ser representada por dois colaboradores, e não necessariamente apenas pelo CEO. “Pretendemos não ter um quórum muito vasto, e cinco empresas são suficientes para deliberar. Na minha opinião estão criadas as condições para termos uma forte Comissão do setor da distribuição de peças. E estamos abertos à entrada de novos membros, de forma conseguirmos ter empresas de áreas ligadas ás tecnologia de informação, grupos de compra e retalhistas de âmbito nacional”, refere Joaquim Candeias.

Leia o artigo completo aqui

Notícias da mesma categoria

João Vieira

Do mesmo Autor: João Vieira

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com