O nosso objetivo atual é trabalhar melhor as marcas que temos”, Rui Bolas, da Bolas

01 - rui-bolas
A Bolas inaugurou há cerca de um ano atrás, o novo armazém logístico. O investimento foi ditado pela necessidade que a empresa tinha de espaço, pois o crescimento das vendas, o aumento do número de novos produtos e de referências, bem como a necessidade de prestar um melhor serviço, obrigava a um investimento adicional em termos de stocks.

Atualmente conta com cerca de 30 marcas, sendo que o objetivo atual e primordial, não é alargar esse número mas sim trabalhar melhor as marcas que já tem.

Inauguraram há um ano o novo centro logístico. Que mais valias trouxe este centro para a empresa e também para os clientes?
O investimento no novo armazém logístico, efetuado há cerca de um ano atrás, foi ditado pela necessidade que tínhamos de espaço, de incrementar a nossa área de armazenagem. O crescimento das vendas, o aumento do número de novos produtos e de referências, bem como a necessidade de prestarmos um melhor serviço, obrigava a um investimento adicional em termos de stocks. Com mais espaço, podemos também efetuar algumas compras em maior quantidade, desejavelmente com melhores condições, aumentando também assim a nossa competitividade no mercado. As principais mais valias são portanto: uma maior eficiência e operacionalidade em termos logísticos, um melhor nível de serviço, incremento da disponibilidade de stocks e um acréscimo de competitividade, sendo que todas estas vertentes têm um impacto direto e positivo junto dos nossos clientes.

 Lançaram a Ecoservice. Como é constituída esta linha de detergentes e produtos de limpeza e qual tem sido a sua aceitação no mercado?
A Eco Service é uma empresa italiana que fabrica e distribui produtos químicos com elevado desenvolvimento tecnológico destinados à indústria, a utilização doméstica, DYI, construção, náutico e, particularmente, para o sector auto, pois dispõe de uma gama de produtos inovadores para manutenção de automóveis, motociclos, caravanas, camiões, etc. São produtos especialmente concebidos para quem deseja cuidar dos seus próprios veículos através de soluções ecológicas para limpeza, remoção de gorduras, polimento e proteção dos mais variados materiais. Trata-se, portanto, de uma gama de produtos eficientes e amigos do ambiente, que proporcionam a proteção dos veículos contra os agentes atmosféricos (radiações UV, chuva, gelo, poeiras, etc.) ao longo do tempo. A Eco Service passou a fazer parte do nosso portfolio a partir da segunda metade de 2018, estamos muito satisfeitos com a empresa, em termos do apoio e nível de serviço que disponibiliza, da linha de produtos em termos de rácio qualidade/preço e da aceitação e desempenho que tem demonstrado nestes primeiros dois anos de comercialização, tendo portanto acrescentado valor ao nosso portfolio de marcas.

Vão continuar a aumentar o vosso portfólio de marcas?
Desde 2013, em termos médios, introduzimos no nosso portfolio uma nova marca por ano. É um indicador que revela bem o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido a este nível.  Atualmente o nosso portfolio conta com cerca de 30 marcas, sendo que o nosso objetivo atual e primordial, não é alargar esse número mas sim trabalhar melhor as marcas que já temos. Contudo, se existir uma oportunidade que realmente possa acrescentar valor ao nosso negócio e ao dos nossos clientes, certamente faremos ajustamentos à nossa oferta.

Que ações de formação têm sido realizadas pela Bolas?
Já há muitos anos que decidimos dotar a empresa de uma maior especialização nas linhas de produtos que comercializamos, criando para o efeito uma estrutura com gestores de marca. Esses gestores recebem formação nas fábricas e transpõem esse conhecimento, através de seminários, ações de formação e de demonstração, para a nossa equipa comercial e para os nossos distribuidores. Como complemento, temos 3 viaturas de demonstração, que são utilizadas para que os nossos gestores de marca ou demonstradores, em conjunto com os nossos distribuidores, promovam as marcas junto do cliente final, divulgando as novidades, apresentando soluções, recolhendo as suas necessidades, etc, etc. Todas estas ações têm geralmente uma grande recetividade e interesse por parte dos nossos Clientes. Este ano, até meados de Março, realizamos o Seminário Anual dos Distribuidores Beta, no Luso, e vários road-shows. A partir dessa altura e até à presente data, como consequência do surto pandémico, direcionamos estas ações para a vertente online. Incrementamos significativamente o número de horas de formação interna e realizámos, recentemente, dois webinares com clientes, que nos surpreenderam muito positivamente em termos de recetividade e adesão. É um formato que iremos continuar a utilizar nos próximos meses, como alternativa às ações presenciais que anteriormente realizávamos para grupos mais alargados de clientes. Salvaguardando as boas praticas em termos de segurança, não deixaremos contudo de continuar a apoiar os nossos clientes com ações de formação e/ou demonstração presenciais, neste caso sempre individuais ou para grupos muito restritos em termos de dimensão. Esperamos contudo que, a curto prazo, possam voltar a estar reunidas condições para regressarmos às ações presenciais. Será um bom sinal.

O serviço pós-venda é uma obrigação e uma responsabilidade para todos os fornecedores de equipamentos. Como deve funcionar um bom serviço pós-venda?
Um serviço pós-venda rápido e eficiente é, sem dúvida, extremamente importante na nossa atividade. Sempre que um equipamento avaria, o cliente quer vê-lo rapidamente reparado, e isso obriga-nos a investir bastante nesta área, nomeadamente na formação da nossa própria equipa. Por outro lado, é também uma forma de apoiar os nossos distribuidores, pois muitos deles não disponibilizam serviços pós-venda. Para além do serviço de reparação propriamente dito, os serviços pós-venda são também importantes em termos da montagem dos equipamentos, da formação inicial dos operadores, do aconselhamento em termos de manutenção preventiva, etc. A Bolas dispõe de dois centros de assistência técnica, um na Sede, em Évora, o outro na nossa Delegação Norte, em Perafita (Freixieiro), o que no total se traduz numa equipa de 10 Colaboradores, 6 dos quais são técnicos de manutenção. Por estarmos muito conscientes da importância desta área, medimos com frequência os seus indicadores mais relevantes, nomeadamente os prazos de reparação e o grau de satisfação dos nossos clientes, e traçamos objetivos de melhoria contínua.

Como está a Bolas a reagir à pandemia do Covid 19? O que mudou na atividade da empresa com a pandemia?
Tivemos que nos adaptar, tal como tantas outras empresas. Numa primeira fase, com enfase especial na segurança dos nossos Colaboradores, delineando de planos de contingência, seguindo as recomendações da DGS, colocando uma grande parte da equipa em teletrabalho, etc., depois tentando encontrar alternativas para muitas das atividades presenciais que desenvolvíamos e que deixamos de poder fazer, tais como: formação, demonstrações, seminários, feiras, reuniões com clientes e fornecedores, etc. A tecnologia tem ajudado nalgumas dessas vertentes, noutras o dinamismo, a criatividade e o espírito de equipa e de “sacrifício”, têm sido essenciais.

A eletrónica está cada vez mais presente nos equipamentos oficinais. Como está a reagir o mercado a esta evolução?
Temos assistido claramente a uma introdução progressiva de mais e melhor tecnologia nas ferramentas e nos equipamentos, com o objetivo, não só de recolher mais dados e informação sobre a sua utilização/operação, mas também tentando agilizar ao máximo o trabalho e minimizar o erro. Uma vez mais, também aqui, a adaptação passa por investimento em formação.

Como perspetiva o futuro da atividade da Bolas?
Tendo em conta os indicadores mais recentes da nossa atividade, bem como os investimentos que continuamos a fazer, encaramos o futuro com otimismo. Obviamente que estamos conscientes da enorme competitividade que se regista no nosso mercado, e também dos novos e crescentes desafios com que somos diariamente confrontados, mas pensamos que, com a determinação que sempre nos tem movido, e prosseguindo a política de proximidade no relacionamento com os nossos parceiros comerciais e de aposta em produtos e serviços de qualidade, continuaremos a conseguir alcançar os objetivos a que nos propomos.

Notícias da mesma categoria

João Vieira

Do mesmo Autor: João Vieira

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com