“A formação é dos melhores “presentes” que podemos dar aos nossos clientes”, Saulo Saco, Leirilis

02 - Saulo-Saco-administrador-Leirilis

A Leirilis inaugurou em 2020 a sua nova sede em Leiria, onde está a laborar há um ano. Este espaço foi pensado, essencialmente, para melhorar a operacionalidade da empresa, mas também para oferecer melhores condições de trabalho à equipa, melhorar a organização do armazém e possibilitar a necessidade de crescimento do mesmo. Foi também inaugurada em 2020 uma nova loja em Braga.

Para Saulo Saco, administrador “A necessidade de abertura desta loja prendeu-se com aquilo que tem vindo a ser a nossa premissa fundamental: “proximidade do nosso cliente”.

Achamos que só com a descentralização dos nossos serviços nos seja possível satisfazer, com mais eficácia, as necessidades do cliente e a resposta aos seus pedidos. A nossa rede de lojas não é estanque, pelo que, se necessário for, abriremos mais lojas… O importante é acompanharmos sempre a evolução do setor e “ouvirmos” os apelos do mercado”.

Têm um portal de venda de peças ativo desde 2008. Qual tem sido a evolução deste portal? Quais as suas principais funcionalidades?
Um dos grandes investimentos da Leirilis é o desenvolvimento tecnológico… Aliás, em tempos de pandemia, os portais, ou quaisquer outras ferramentas digitais mostraram-se uma enorme mais-valia. Por isso, é nossa aposta a constante evolução nesta área.

O nosso portal tem sofrido inúmeras alterações, sempre na expetativa de oferecer ao cliente uma melhor e maior acessibilidade.

Relativamente às principais funcionalidades destaco a integração da plataforma de dados técnicos; acompanhamento, pelos clientes, dos seus objetivos de compras; realização de encomendas e do seu estado; acesso ao estado de pedidos de garantias e devoluções, acesso a toda a informação financeira e contabilística do cliente, entre outros… Ou seja, num único clique, o cliente consegue ter acesso detalhado a toda a informação inerente à parceria com a Leirilis.

O que representa a marca própria Sacorge no vosso negócio?
A marca (registada) Sacorge nasceu em 2008, e tem tido um crescimento interessante. E se inicialmente a marca Sacorge apenas era associada a motores de arranque e alternadores, atualmente a sua gama, encontra-se em franca expansão, abrangendo também baterias; turbos e injetores. O sucesso da marca e o respetivo crescimento do seu volume de vendas têm dado notoriedade e força à mesma, pelo que podemos constatar que a aceitação no mercado é bastante positiva.

Como tem sido o desempenho da rede de oficinas RedService. Qual vai ser a evolução desta rede no futuro próximo?
A rede de oficinas RedService é um conceito destinado às oficinas e criado pela Leirilis. Atualmente, já contamos com 45 oficinas, nesta “equipa”, e o desejo e perspetiva é que o número aumente, obviamente, sempre respeitando critérios e regras de uma concorrência saudável e comercialmente benéfica para os seus intervenientes.

A julgar pelo aumento da rede e pelo feedback das oficinas e também de alguns consumidores finais, estamos convictos que as nossas oficinas aderentes têm um excelente desempenho, assente no rigor, profissionalismo e eficiência dos seus serviços.

Recentemente lançaram outra rede denominada Oficinas DP. Como define o conceito desta nova rede?
É um conceito ibérico de oficinas independentes, tem como principal objetivo a melhoria contínua do serviço das oficinas aderentes, através da disponibilização das melhores e mais modernas ferramentas técnicas existentes no mercado. As Oficinas DP transmitem o profissionalismo e a preparação técnica de todos os integrantes da rede. Este profissionalismo traduz-se num serviço de Garantia Ibérica para os clientes das oficinas associadas de 6 meses ou 5.000Km. Atualmente, existem 4 Oficinas DP em Portugal, tendo o objetivo de alcançar as 30 oficinas até ao final de 2021.

As oficinas independentes para se tornarem parceiros Oficinas DP, têm que cumprir um conjunto requisitos pré estabelecidos pela Leirilis em diversas áreas de intervenção, que incluem o número de trabalhadores, que depende dos serviços prestados e do número de viaturas assistidas; as oficinas têm ainda de possuir equipamentos em função dos serviços prestados; sistema informático nomeadamente correio eletrónico; cumprir os requisitos ao nível de Processos de Trabalho, para garantir a qualidade do serviço prestado; cumprir os requisitos ambientais em vigor.

E quais os benefícios para as oficinas aderentes?
Ao aderir à rede Oficinas DP cada oficina em primeiro lugar tem a sua imagem uniformizada com toda a rede, tendo ainda uma projeção a nível ibérico; de seguida tem acesso a formação e a assistência técnica telefónica, que permite otimizar os tempos de reparação e aumentar a sua eficácia; assessoria jurídica que o poderá auxiliar em diversas questões, levando à poupança de tempo; tem acesso a uma plataforma de orçamentação e identificação de peças, com os tempos de reparação e referências OE; desenvolvimento de campanhas exclusivas para as oficinas da rede.

A Leirilis criou a empresa RedWaste, de gestão e consultoria na área ambiental. Como tem sido o desempenho deste conceito? É uma área de negócio importante para a Leirilis?
Preservamos o meio ambiente, é fundamental para as empresas terem um crescimento sustentado, obviamente, aliando isto à gestão eficiente de recursos.

A área ambiental é muito sensível na oficina e por vezes podem ter alguma dificuldade. Neste sentido, a Leirilis criou a RedWaste, que está vocacionada para a gestão e consultoria ambiental, fazendo toda a gestão de resíduos das oficinas.

Atualmente encontra-se em pleno crescimento, estando a Leirilis a encetar todos os esforços e dedicação para que, num futuro próximo, esteja devidamente sedimentado no mercado. É nosso objetivo oferecermos, nesta área, uma maior panóplia de serviços aos nossos clientes!

A Leirilis apresentou um completo calendário de formação para este ano. Qual tem sido a recetividade dos clientes às ações de formação já realizadas?
O futuro das organizações dependerá cada vez mais da sua capacidade em aprender coletivamente. Sem dúvida, estamos convictos de que a formação é dos melhores “presentes” que podemos dar aos nossos clientes. Aqui, os nossos clientes não vêm apenas aprender, vêm também partilhar conhecimentos entre si, e esta simbiose de experiências é uma mais-valia para qualquer formando que nela participe.

O setor automóvel e as novas tecnologias estão em constante mutação e para as oficinas não “ficarem para trás” devem apostar, permanentemente, na formação dos seus gestores e restante equipa.

O Plano de Formação da Leirilis  para 2021 e os cursos que integram o programa, garantem à oficina os conhecimentos técnicos e práticos necessários para dominar o diagnóstico e a reparação de distintos sistemas do automóvel.

Para este ano foram lançados 14 cursos de formação, que se desdobram em 28 ações divididas pelas filiais de Braga, Leiria e Lisboa e ainda online. Todas as ações visam acompanhar o crescimento das oficinas, bem como contribuir para o crescimento do conhecimento de cada colaborador dessas mesmas oficinas.

Todas a formações presenciais cumprem as regras de segurança da DGS de prevenção para evitar um contágio Covid-19.

Que balanço faz da parceria com o grupo Ibérico Dipart?
A entrada num grupo ibérico é sempre uma mais-valia para qualquer empresa genuinamente portuguesa… E no nosso caso, o balanço é totalmente positivo! Para além de termos sido muito bem recebidos pelos nuestros hermanos, a inserção neste grupo trouxe-nos um aumento da nossa competitividade, maior notoriedade no mercado… As sinergias obtidas com esta parceria são mais do que positivas!

Como se tem preparado a Leirilis para as mudanças que estão a acontecer no aftermarket derivadas da pandemia Covid 19?
Com o confinamento obrigatório, decretado no âmbito do estado de emergência em que Portugal se encontra, baixou significativamente a procura de produtos… No entanto, e sendo o setor automóvel e dos transportes, definidos como setores de primeira necessidade, ou seja, “aqueles que nunca param”, o impacto da pandemia não está a ser tão nefasto como, infelizmente, se verifica noutros setores que paralisaram completamente… Se nos “alteramos” ou não com a pandemia? Provavelmente sim… mas no nosso setor, salvo melhor opinião, não se justificam significativas alterações, apenas ligeiras adaptações! Estamos a debruçar-nos em melhorar as nossas plataformas digitais, facilitando o regresso ao teletrabalho; compras online…

O que mudou na atividade da Leirilis com a pandemia?
Com a situação da pandemia, implementamos um Plano de Contingência, plano esse que privilegiasse essencialmente, a segurança da nossa equipa interna e externa, dos nossos clientes, fornecedores, etc…alguns procedimentos internos, com vista ao cumprimento das normas do nosso plano de contingência, sofreram pequenas adaptações, mas honestamente não se destaca nada de significativo.

Que boas práticas estão a ser implementadas pela Leirilis para conseguir manter a atividade em segurança?
Distanciamento social sempre…; uso permanente de máscara/ viseira pelos trabalhadores; pedidos de higienização frequentes das mãos…

Acima de tudo, cumprimento total do Plano de Contingência.

Notícias da mesma categoria

Redação JO

Do mesmo Autor: Redação JO

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Banners - PopUp_Jornal_Oficinas