O carregamento dos Veículos Elétricos

04 - campanha-Power-On

Tal como acontece com as tomadas convencionais, as fichas dos veículos elétricos (VE) e dos híbridos de ligação à rede elétrica (VEH) são díspares e não compatíveis entre si. Até que se alcance um acordo entre fabricantes que permita a sua uniformização, esta situação causa confusão e incerteza entre os futuros utilizadores.

Existem três tipos principais de carregamentos  de Veículos Elétricos (VE) – rápido, normal e lento. Estes três tipos representam as saídas de energia e, portanto, as velocidades de carregamento disponíveis para carregar um VE. A potência é medida em quilowatts (kW). Cada tipo de carregador possui um conjunto associado de tomadas, projetadas para uso com baixa ou alta potência e para carregamento CA (Corrente Alternada) ou CC (Corrente Contínua).

Carregamento através de tomada doméstica – Através de uma simples tomada doméstica de 10A, é possível realizar o carregamento de um VE. No entanto, o tempo de carregamento é muito elevado. Por exemplo, o Renault Zoe com uma bateria de 41 kWh e mais de 300 km de autonomia, demora cerca de 25h até ter a carga completa. Assim, uma simples tomada doméstica não se revela como uma boa opção.

Carregamento através de uma wallbox – Para quem carregar o carro na garagem de casa é recomendável a instalação de uma wallbox. Trata-se de um posto de carga doméstico que permite reduzir bastante o tempo de carregamento. Pode ser adquirida no fabricante do VE, ou em empresas fornecedoras deste produto que instalam na casa do proprietário da viatura a wallbox indicada.

Carregamento em postos Mobi.E – A Mobi.E é a entidade que centraliza a gestão da rede de fornecedores. Esta rede conta com postos normais de 3,7 kVA, semi-rápidos de 22 kVA, e rápidos 43 kVA. Estes últimos, que podem ser encontrados, maioritariamente em áreas de serviço de autoestradas, carregam as baterias até um máximo de 80% em cerca de 20-30 minutos.

Leia o artigo completo aqui