“Acreditamos que 2021 será um ano pleno de desafios”, Tiago Domingos, Auto Delta 

04 - Tiago-Domingos-Auto-Delta

Se, por um lado, o otimismo que Tiago Domingos, diretor de Comunicação e Marketing da Auto Delta, evidenciava ao longo de 2020 através de uma possível recuperação em “V” se encontra posto de lado, a verdade é que também não está totalmente pessimista quanto à recuperação do mercado.

“Acreditamos que 2021 será um ano pleno de desafios mas também uma boa base de trabalho para os anos que se seguem, permitindo que apenas as empresas mais resilientes ganhem maior dimensão e quota de mercado”, refere.

Em relação aos ensinamentos que a pandemia trouxe para a empresa, Tiago Domingos sublinha “Em primeiro lugar, permitiu confirmar que a presença física no local de trabalho, apesar de muito importante, por vezes poderá não ser obrigatória devido ao alto grau de digitalização que vamos empreendendo na Auto Delta. Também poderemos considerar um desafio a adoção de medidas de proteção individual que, apesar de terem sido alvo de alguma desconfiança no início da pandemia, agora é algo perfeitamente natural para a nossa equipa.”

A Auto Delta tem procurado manter, apesar das distâncias e de uma maior digitalização do negócio, um contacto direto com os seus parceiros comerciais. “Acreditamos que, nestes momentos mais complicados, devemos estar cada vez mais a seu lado, disponibilizando-lhes ferramentas para que possam fazer a diferença na área em que estão inseridos. Por outro lado, temos implementado uma variedade de melhorias na relação com a rede de oficinas (CGA Car Service e Multi Oficina Service) com vista a que todos os aderentes cada vez mais constatem a pertença a esta rede como uma verdadeira mais-valia para os seus negócios”, frisou este responsável.

As maiores dificuldades têm-se prendido com a disponibilidade dos recursos humanos face a potenciais contágios e isolamentos profiláticos que tenham de ser cumpridos. Na verdade, este é um problema que tem assolado todas as empresas da nossa economia e, no caso da Auto Delta, tem sido mesmo a maior dificuldade.

A empresa continua a disponibilizar aos parceiros comerciais os melhores produtos nas melhores condições através de entregas rápidas e eficazes permitindo-lhes, por sua vez, responder aos desafios que lhes são colocados pelos seus clientes.

A Auto Delta, foi pioneira na disponibilização de uma plataforma B2B, contando já com um histórico cimentado neste aspeto. Já antes da pandemia se verificavam que a esmagadora maioria das vendas eram feitas através dessa ferramenta. “As limitações de público dentro da nossa loja física bem como a cautela evidenciada pelas pessoas, acabaram por ter algum impacto, mas nada que nos permita aferir uma grande mudança de comportamento porque, já anteriormente à pandemia, a plataforma B2B era a principal ferramenta de vendas da Auto Delta”, assegura Tiago Domingos, que acrescenta “O crescimento de plataformas online B2C, que se terá evidenciado ainda mais durante esta pandemia, deverá ser contraposto por soluções digitais que sirvam principalmente os retalhistas do aftermarket nacional. A sua presença no mundo digital é essencial para que possam manter uma grande influência no aftermarket em Portugal sob pena de, no médio prazo, termos um mercado pulverizado e incapaz de satisfazer todos, tanto oficinas como clientes particulares.”

Devido a uma previsível diminuição da procura e aumento da oferta, Tiago Domingos alerta que “Poderemos voltar a enfrentar uma “guerra de preços” mas alargada a outras gamas de produto que têm vindo a ganhar uma grande influência no portefólio do mercado. Cabe-nos evitar qualquer tipo de “confronto” que tradicionalmente já é desagradável e com poucos ganhos para qualquer das partes envolvidas bem como evitar o seu alastramento a outros produtos, acabando por permitir uma maior “devastação” do aftermarket.”

Depois de ultrapassada a crise do Covid-19, Tiago Domingos acredita que a concentração do negócio da distribuição vai ser uma realidade. “A verdade é que mal saímos da crise financeira que tínhamos enfrentado há pouco tempo, estávamos a experienciar alguns fenómenos de concentração que iriam influenciar bastante o mercado. Esperamos que, depois desta pandemia, o mesmo se volte a verificar até porque, para além dos danos sanitários, são muito elevados os prejuízos financeiros confirmados um pouco por toda a economia.”

Embora o início do ano que estamos a enfrentar não augure boas perspetivas, Tiago Domingos conta que 2021 seja já um ano de ativa recuperação, suplantando 2019 e lançando bases para a continuação do crescimento sustentado que a Auto Delta tem vindo a experienciar.