O parque circulante em Portugal está a crescer

07 - Parque-circulante

Portugal continua a manter uma boa utilização do automóvel ao contrário de outros países europeus, e é um dos países com maior quilometragem por automóvel por ano, o que é bom para o mercado de reposição

Uma coisa é o parque automóvel e a outra será o parque circulante. Como o próprio nome indica o parque automóvel são os veículos existentes em Portugal, enquanto que o parque circulante são os veículos que circulam e irão efetivamente trazer negócio para os nossos parceiros. Desta forma e embora em 2020 se tenha vendido menos 35% automóveis, o parque circulante é de 4,5 milhões e está a crescer, pois os abates são claramente inferiores às vendas dos carros novos mais as importações. Este ano a GiPA realizou um webinar extra no início do ano, com os seus parceiros, pois verificou que o parque circulante sofreu, sofre e vai sofrer uma grande alteração na sua composição.

A idade média do parque circulante tem vindo a crescer e anda perto dos 12 anos. Neste momento a quota de mercado para veículos com mais de 10 anos é de 56%.  A quilometragem anual média, por incrível que pareça é superior em Portugal do que em Espanha. Em 2019 era de 13.521 Km e em 2020 irá ser claramente inferior. Portugal continua a manter uma boa utilização do automóvel, ao contrário de outros países europeus, e é um dos países com maior quilometragem por automóvel por ano, o que é bom para o mercado de reposição.

O aumento de idade dos veículos está a ser um fator positivo para o mercado de reparação das oficinas independentes, mas quanto mais idade tiverem os veículos mais os clientes irão pensar quando tiverem grandes reparações para fazer. Pois os euros que este tipo de clientes trás para as oficinas não são muitos, visto preferirem mais produtos low cost ou em campanhas/promoções. O mercado não está polarizado, mas será sempre importante saber qual a sua situação atual e qual a sua tendência, pois para cada tipo de cliente existe um plano específico. Já não é possível tratar todos por igual. Daí algumas empresas terem resultados diferentes de outras.

Fonte: GIPA