“A colaboração será a chave para o sucesso”

07 - A-colaboracao-sera-a-chave-para-o-sucesso

A ZF organizou um evento online denominado “Conversas sobre o aftermarket”, tendo como interlocutor Philippe Colpron, diretor de divisão aftermarket da ZF, que revelou os planos do fabricante para o futuro.

Este responsável começou por apresentar a ZF, que adquiriu a WABCO Holdings Inc. em 29 de maio de 2020, e conta agora com 160 mil colaboradores em todo o mundo, com aproximadamente 260 localizações em 41 países. Em 2019, as duas empresas, então independentes, atingiram vendas de 36,5 mil milhões de euros (ZF) e 3,4 mil milhões de dólares (WABCO). Para Philippe Colpron o aftermarket está a viver uma época de grandes mudanças e transformações, e apesar da tecnologia estar sempre a evoluir, considera que o mercado pós-venda tem capacidade para se reestruturar e ultrapassar os desafios.

De acordo com Colpron, a mudança de comportamens e expectativas dos clientes, bem como a crescente importância dos clientes de frotas, exigem novas ofertas de serviços. A rápida expansão do software tem impacto nas necessidades de serviço e requer know-how técnico que deve ser desenvolvido e utilizado no terreno já hoje em dia. Relativamente às competências e ferramentas que as oficinas devem ter para serem bem sucedidas no mercado pós-venda da próxima geração, Philippe Colpron assinala que a transformação das organizações deve começar por estarem fortemente ligadas aos seus clientes e atentas à evolução das suas necessidades e depois inovar para oferecer um valor acrescido e único nos serviços, assim como explorar continuamente novos tipos de parcerias, pois estamos a entrar numa nova era em que a colaboração será a chave para o sucesso.

Para Philippe Colpron “É efetivamente verdade que o conteúdo tecnológico dentro dos veículos está a crescer rapidamente, não só em termos de complexidade, mas também em termos de acesso aos dados. Precisamos de apoiar as oficinas através do acesso à informação, formação,apoioonline,ecomdiagnósticoousoluções de software. Isto também significa que os mecânicos precisam de ser capazes de adquirir novos tipos de peças com a mesma rapidez e conveniência que a experiência com componentes mais tradicionais. Com esta rápida evolução da tecnologia, podemos antecipar uma mudança da procura. Veremos uma erosão de volume para alguns produtos ou serviços tradicionais, enquanto precisamos de estar preparados para novas tecnologias. Por exemplo, veículos totalmente elétricos não requerem as mesmas rotinas de mudança de filtro, enquanto veículos híbridos elétricos contêm os produtos necessários num sistema de dupla transmissão, utilizando tanto componentes convencionais como componentes de transmissão elétrica.

Apoiar a mecânica e as oficinas através desta evolução é um ponto chave para a ZF Aftermarket oferecendo, por exemplo, um conjunto abrangente de informação técnica necessária acompanhada com as formações e ferramentas online relevantes. Philippe Colpron também acredita que a colaboração em diferentes campos de especialização se tornará cada vez mais importante para enfrentar esta complexidade crescente. Estabelecer os contactos certos e permitir a colaboração criativa entre empresas pode impulsionar a inovação empresarial e facilitar a adaptação face às mudanças que se avizinham na indústria.