Veículos híbridos: o que deve saber!

09 - pag24

É evidente que os veículos híbridos vieram para ficar. Cada vez estão mais presentes nas estradas e, portanto, também nas oficinas, o que implica mais um desafio para os profissionais do setor. Assim, para esta edição do Power On, compilámos informação que lhe permite conhecer mais detalhes sobre este tipo de veículos

Um veículo híbrido é aquele que para ser propulsionado usa uma combinação de um motor de combustão interna juntamente com outro (ou vários) motor(es) elétrico(s). Este tipo de veículos é cada vez mais comum e, se tudo se mantiver assim, dentro de alguns anos serão muito mais habituais nas oficinas. O parque de automóveis híbridos continua a crescer e já supera os 15 milhões de unidades em todo o mundo. Embora em Portugal ainda não tenham entrado com demasiada força no mercado, já o fizeram noutros países como os Estados Unidos e o Japão. As marcas com maior volume de vendas de híbridos são precisamente as japonesas, com a Toyota e a Honda na dianteira.

Os sistemas de propulsão nos híbridos
Existem diferentes tipos de propulsão híbridos elétricos, de entre os quais destacamos os seguintes:
• Híbrido em série. O motor de combustão interna não tem ligação mecânica com as rodas, sendo apenas utilizado para gerar eletricidade. Este motor funciona num regime ideal e recarrega a bateria até que esteja cheia, momento no qual se desliga temporariamente. A tração é sempre elétrica.
• Híbrido em paralelo. Tanto o motor térmico como o elétrico são utilizados para dar força à transmissão em simultâneo. É uma solução relativamente simples, mas não é a mais eficiente.
• Híbrido combinado. Qualquer combinação dos dois motores serve para impulsionar o automóvel. É como um híbrido em série, mas com ligação mecânica às rodas. É uma solução muito eficiente, mas muito mais complexa a nível mecânico e eletrónico.

Para ler todo o artigo clique aqui.