80% das PME ainda não aderiu à faturação eletrónica

06 - 80 das PME ainda não aderiu à faturação eletrónica

Segundo dados fornecidos pela Eurostat, quase 80% das empresas portuguesas estão atrasadas em termos de transformação digital, estando mesmo entre as mais atrasadas de toda a União Europeia. De forma geral, a implementação de serviços de fatura eletrónica é vista como apenas mais um custo e não como algo verdadeiramente vantajoso

A SERES, pioneira e especialista em serviços de intercâmbio eletrónico seguro de documentos, identificou cinco motivos pelos quais devem as PME implementar a faturação eletrónica na sua empresa o mais rapidamente possível:

  1. Redução de custos: A faturação eletrónica permite uma otimização significativa dos recursos. Os custos incorridos na compra do software de faturação são rapidamente pagos e são muito menores do que a utilização de faturas em papel. Além disso, as faturas eletrónicas não requerem uma área de armazenamento físico, portanto, as empresas reduzem custos de espaço, aluguer e eletricidade. Segundo o “Estudo sobre a Fatura Eletrónica em Portugal”, referente aos primeiros semestres de 2020 e 2021, da SERES, o aumento na adoção da fatura eletrónica reflete-se diretamente nas poupanças das empresas não só a nível de despesas de gestão, como também no número de horas, permitindo uma gestão de poupança de 47.383.100€.
  1. Aumento da eficiência: A fatura eletrónica utiliza procedimentos automatizados e inteligentes, o que permite obter melhores resultados que os processos manuais. Assim, o tempo dedicado a tarefas administrativas reduz-se em quase 70% e os erros humanos derivados do tratamento manual de faturas são totalmente eliminados.
  1. Redução de tempos: Assim como ocorre em outros campos, a digitalização de documentos reduz significativamente os tempos. No caso das faturas eletrónicas, os pagamentos são acelerados e os tempos de coleta são reduzidos, pois o envio é quase imediato e as faturas podem ser rastreadas e monitorizadas, permitindo uma redução de tempo estimada de 7 anos laborais* (25.820 horas).
  1. Acessibilidade: Os documentos digitais permitem um acesso rápido e com mais segurança do que os documentos em papel. Quando temos uma plataforma de gestão digital, os documentos podem ser consultados desde qualquer lugar e em qualquer momento.
  1. Segurança e proteção contra fraude: A fatura eletrónica oferece um sistema muito seguro que reduz as hipóteses de fraude ou a falsificação de documentos. A faturação eletrónica também regista pagamentos e outras operações monetárias e facilita a monitorização do dinheiro. Além disso, garante a integridade e autenticação do remetente, compila os dados de forma confiável e preserva os documentos durante anos.

“Relativamente ao grau de implementação da fatura eletrónica em Portugal nas PME’s e microempresas, o crescimento no último semestre do ano passado foi consideravelmente baixo, e a publicação do Decreto-Lei n.º 104/2021 de 27 de novembro veio desacelerar ainda mais a procura de serviços de faturação eletrónica, visto que o mesmo alargou o prazo de implementação para este tipo de empresas até 30 de junho de 2022”, explica Tiago Cancela, Sales Manager & Corporate Liaison da SERES Portugal.